Terça-feira, 22 de Julho de 2008

Tokio Hotel - Entrevista

“Nós não somos marionetas!”
 
Para aqueles que não sabem, como é que vocês os quatro se conheceram?
Tom: Bill e eu começámos a fazer música quando tínhamos 7 anos. Nós sempre preferimos isso do que aos vídeojogos. Nós temos que dedicar todo o nosso tempo livre, as noites, os fins-de-semana à música. O Bill tocava um teclado, porque não tínhamos ninguém para estar na bateria e no baixo. Eu ja tinha conhecido o Gustav quando estivemos na Academia, e tornámo-nos amigos depois.
Gustav: E depois, um dia, eu participei numa das suas actuações. Quando vi o Bill no palco tocando o teclado, eu disse para mim mesmo que devíamos realmente mudar aquilo (risos). Portanto, começámos a discutir o assunto e propus-lhes para tocar com eles. Foi neste momento que começámos a ser uma banda.
 
O que gostarias de responder às pessoas que dizem que vocês são um produto de mercado?
Bill: Oh meu Deus! Para dizer tais disparates, devem ser pessoas frustradas! Ainda assim, é a clássica porcaria que ouves no negócio da música. Especialmente na Alemanha, porque nestes últimos anos, como na Inglaterra nos anos 90, há vários castings para formar uma boys band ou girls band. Há mesmo programas de Tv cujo objectivo é encontrar a próxima banda. De repente, é muito difícil para uma verdadeira formação, que não passou por um reality show, impor-se eles e fazerem uma pausa. Actualmente é muito difícil convencer as pessoas que somos uma verdadeira banda, em que ninguém nos disse para sermos amigos do Gustav ou do Georg. Em qualquer caso, as pessoas não acreditam em nós. Consequentemente, fazemos a nossa "cena" sem estarmos preocupados com esses rumores.
A Musica é uma emoção, se tu fores só uma marioneta, como é que podes pôr a alma naquilo que fazes? Da minha parte, eu acredito que ponho a minha alma lá, assim chego a ficar zangado quando as pessoas pensam que aquilo que faço é de plástico. Mas por outro lado tens de ter alguma distância entre esses rumores e tu, caso contrário és “comido”.
Que relação que têm com os vossos fãs?
Tom: Se pudermos, nós falamos com eles, damos autógrafos… é o mínimo que podemos fazer, porque para onde tu vás, eles estão lá! Às vezes esperam horas ou até mesmo passam a noite, na rua. Quer esteja frio, chova, neve, eles estão lá. E depois, oferecem-nos prendas que fizeram de alma e coração. Por isso, darmos um pouco do nosso tempo, é o mínimo que podemos fazer para mostrar que eles contam para os nossos olhos. Gostaríamos de estar à medida do seu amor.
 
Qual foi a mais notável prenda que um fã vos ofereceu?
Bill: É uma pergunta difícil. Porque recebemos toneladas e toneladas de presentes. Ficamos muito sensibilizados com as cartas dos nossos fãs. Algumas muito longas. Havia uma que tinha 14Km! É quase um livro de 1000 folhas A4.
Georg: Se não for, nós recebemos um carro, um mini Cooper equipado com as nossas fotos e nomes. Mas é realmente impossível escolher um presente particular, porque todos significam algo para nós.
 
Vocês dedicam algum tempo para ir a fóruns ou aos vossos Myspace?
Bill: Tu tens de ter cuidado porque nos fóruns, existem muitas pessoas que pretendem sermos nós, que falam com os nossos fãs e enganam-los. Se estamos na Internet, é sempre como grupo e é anunciado oficialmente. À parte disso, nós gastamos muito tempo nos blogs dedicados a nós e ou no nosso MySpace, porque as suas opiniões importam muito para nós.
 
As raparigas são doidas por vocês, mas, qual é o vosso tipo de rapariga?
Tom: É uma pergunta difícil, porque não tenho um certo tipo de rapariga em mente. Apenas deve ser um bom sentimento desde o inicio, uma ligação que comece a relação naturalmente. Ela pode ser loira, morena, ruiva, não importa. Mas com a vida que temos, não temos tempo para um relacionamento amoroso. Pelo menos, eu quero dizer uma relação de amor verdadeiro. Ao mesmo tempo, não me interessa ser fiel, comprometer-me… eu quero principalmente, desfrutar de mim mesmo. Eu estava doido por muitas raparigas! Demasiadas raparigas (risos). Eu realmente acho que podemos apaixonar-nos várias vezes em toda a vida e que, felizmente, muitas pessoas são feitas para nós.
Georg: Assim como quando eu estou interessado. Eu adorava encontrar uma rapariga que se parecesse com a Angelina Jolie, as gémeas Olsen e a Eva Longoria.
Gustav: então vamos lutar pela mesma rapariga Georg. (risos)
Bill: Eu adoro que a rapariga tenha uma boa aparência, umas unhas bonitas e uma pele bonita. E depois, especialmente, que sejam positivas e divertidas. Não gosto de encontros de uma noite. Eu acredito mesmo no amor verdadeiro. Um amor que tu só encontras uma vez na vida… se tu tiveres a oportunidade. Porque eu acho que muitas pessoas não o encontram, o que é muito triste… eu tenho conhecido raparigas, eu já me apaixonei. Eu sei o que é ter um flash por alguém e as borboletas na tua barriga, mas ainda não encontrei o amor com A grande.
 
Bill tu tens um único look. Sempre gostas-te de te maquilhar, fazeres as tuas unhas?
Bill: Eu faço isto desde há muito tempo. O Gustav e o Georg nunca me conheceram com um look diferente. Eu comecei a gostar de usar maquilhagem quando fui a uma festa de  Halloween, há alguns anos atrás. Disfarcei-me de vampiro e depois mantive este look. Faz parte da minha personalidade.
 
Quanto tempo da manhã tu gastas para te pores bonito?
Bill: Não muito. Por volta de 40 minutos.
 
Vocês têm algum ritual antes de irem para o palco?
Bill: não é bem um ritual. O Gustav gosta de estar sozinho, concentrando-se, ouvir música. No que se refere ao Georg, Tom e eu, gostamos de nos reunir no backstage antes da concerto começar, e stressar os três (risos). Fechamo-nos numa sala verde durante meia hora e ninguém pode lá entrar. Mesmo o nosso manager! Imaginamos as piores coisas que podem acontecer, rimo-nos com isso e isso relaxa-nos.
 
E quando não estão em palco como vocês gastam o tempo livre?
Georg: Jogamos ping-pong e Kicker!
Tom: E quando não estamos em tour, gostamos de dormir até muito tarde! Excepto o Gustav, que é uma ave madrugadora. Mas o Bill, Georg e eu gostamos de comer, ver TV e dormir. E quando podemos mesmo fazer uma pausa, gostamos de ir de férias.
 
E qual o vosso destino favorito?
Tom: Tudo o que eu te posso dizer é que adoramos pequenas ilhas isoladas … muito, mas mesmo muito longe de aqui (risos).
 
Por força das circunstâncias, vocês passam muito tempo juntos. Mantêm amizades fora da banda?
Tom: sim, claro! Porque é importante para nós sermos capazes de falar outras coisas além de Tokio Hotel. Mas porque partilhamos os mesmos amigos, estamos sempre os quatro. E depois, vamos de férias juntos (risos). Sendo assim, sim Tokio Hotel, é a nossa mais bela história de amizade.
 
E vocês nunca brigam?
Tom: oh, às vezes o desejaríamos. Especialmente quando o Georg decide descalçar os seus sapatos (risos). Mas a nossa amizade é mais forte que as discussões.
 
Mesmo que vocês sejam amados pelas vossas fãs, há sempre alguma coisa em vocês que não gostem?
Bill: (risos) nós não mudámos, somos os mesmos. Temos as mesmas falhas que antes. E temos a mesma relação uns com os outros antes de termos conhecido o sucesso. Portanto, mesmo que seja louco ter 18 anos e ver tantas raparigas atrás de ti, há sempre coisas que eu não gosto em mim mesmo. Eu não caminho na rua dizendo a mim mesmo que sou o gajo mais fixe no mundo. O Tom o faz, sempre (risos).
Tom: há sempre coisas que nós não gostamos em nós. Mas é normal. Nós temos 18 anos. E para a nossa idade, temos uma forte confiança em nós. Quando eu digo eu sou o melhor, eu não assumo a liderança.
 
Que lembranças mantêm da vossa infância? Como se descrevem vocês próprios nessa altura?
Bill: nós sempre tivemos confiança em nós mesmos e no nosso futuro. Temos muitos caracteres. Nós começámos a fazer música muito cedo, porque sabíamos o que era bom para nós. Que nem sempre foi fácil de viver. Na escola, nós não queríamos fixar-nos num molde, foi isso que criou confrontos entre nós e os professores e entre os outros alunos. Mas, além de do facto de odiarmos a escola, divertimo-nos muito.
Tom: eu, eu sou sempre doido! Tenho sempre em mim a criança que fui. Felizmente, ele não é do povo (risos) ele me guia todos os dias.
Bill: mas ao contrário do que os nossos fãs pensam, nós estamos muito longe de sermos perfeitos. Reconhecemos o sucesso que temos, mas não queremos ser um exemplo para as pessoas!


 
 
 
Tradução por: TH Zone

 


Publicado por TrueFasTH às 20:36
Link | Comentar | Favoritos
|

Ŧ Fãs Online:

online

ŦFãChat


ŦMenu

ŦArquivos

Ŧ Agosto 2008

Ŧ Julho 2008

Ŧ Junho 2008

Ŧ Maio 2008

Ŧ Abril 2008

Ŧ Março 2008

ŦUltimas

Ŧ COMUNICADO

Ŧ TRL (7.8.2008) -> Downloa...

Ŧ TRL - Fotos (c/ maior qua...

Ŧ Festival des Mongolfières...

Ŧ 09/08/2008 - Festival des...

Ŧ TRL 07.08.08 Parte 1 - an...

Ŧ TRL 07.08.08 parte 2 - an...

Ŧ Super nº224 Julh/08 FR

Ŧ Concurso do DVD - Para o ...

Ŧ Entrevista da Kim Stolz a...

ŦPesquisa no blog